sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Você usa lentes de contato? Esta matéria pode lhe interessar

Se as bactérias nas lentes de contato infectarem a superfície da córnea, elas podem destruir as delicadas células do olho, criando cicatrizes e levando até a perda da visão. [Imagem: Bpw/Wikimedia]


Veja comentário após a matéria

Nova técnica combate infecções em lentes de contato

Redação do Diário da Saúde

Infecções nos olhos

Pesquisadores da Universidade do Texas nos Estados Unidos, descobriram um novo método para combater as infecções bacterianas associadas às lentes de contato.

O método também pode ter aplicações para as infecções bacterianas associadas com queimaduras graves e fibrose cística.

"Ao desmembrar um suporte molecular que recobre os microrganismos e os torna mais difíceis de erradicar, fomos capazes de reduzir significativamente a infecção bacteriana da córnea," afirma o Dr. Jerry Nick, um dos autores da descoberta.

"Infecções por bactéria Pseudomonas aeruginosa podem causar cicatrizes graves e perda de visão quando se espalham para a córnea," explica ele.

Infecções nas lentes de contato

O olho normalmente combate as infecções através de uma variedade de mecanismos de defesa, que começam com as simples piscadas, que ajudam a remover as bactérias presentes na superfície do olho.

As lentes de contato, no entanto, diminuem a eficácia do movimento das pálpebras. Assim, as bactérias podem aderir à superfície da lente de contato que está em contato com o olho.

Se essas bactérias infectarem a superfície da córnea, elas podem destruir as delicadas células do olho, o que pode levar a cicatrizes e até a perda da visão.

Esta condição é conhecida como ceratoconjuntivite microbiana, e afeta cerca de 2 a 4 usuários de lente de contato em cada grupo de 10.000, a cada ano.

Biofilme

As infecções oculares podem ser tratadas com antibióticos. No entanto, pode ser difícil eliminar as bactérias sobre as lentes de contato, especialmente quando eles formam um biofilme.

Um biofilme é uma matriz que abriga e envolve as comunidades de microrganismos, tornando-os muito mais difíceis de erradicar.

Os cientistas confirmaram conclusões anteriores de que os restos celulares das células do sistema imunológico que estão combatendo a infecção acabam fornecendo as matérias-primas para o biofilme - DNA, actina e histonas.

Então, eles usaram a enzima DNAase, juntamente com ácido poli aspártico carregado negativamente para quebrar as ligações químicas desses elementos que suportam o biofilme.

Esse tratamento reduziu os biofilmes sobre as lentes de contato por 79,2 por cento.

Fibrose cística e queimaduras

O mesmo tratamento reduziu a infecção da córnea em um modelo animal em 41 por cento. Não houve qualquer indício de danos causados pelos tratamentos.

"Estes são resultados iniciais promissores que apontam para potenciais novos métodos para a remoção de biofilmes de bactérias da superfície das lentes de contato, reduzindo o risco da ceratite microbiana, bem como para o tratamento de infecções por Pseudomonas que são associadas com a fibrose cística e com queimaduras graves," disse Danielle Robertson, principal autora do estudo.

Fonte: Veja outras notícias sobre lentes de contato.

VEJA COMENTÁRIO:

Depoimento pessoal:
A solução de prata coloidal pode ser misturada ao soro fisiológico em cerca de 20 a 30% para lavar as lentes. Você pode deixá-las em molho por dez minutos nesta solução. E você pode também substituir os colírios e demais produtos para lubrificação de lentes nos olhos, por simplesmente soro com 10 a 20% de solução de prata. Ao sentir necessidade de lubrificar as lentes, pingue uma gota em cada olho.

Eu tenho miopia (em torno de -7 graus) e utilizo lentes gelatinosas descartáveis, das que servem no máximo 30 dias, mas para mim, elas duram três meses. Detalhe: eu durmo com as lentes! Ao levantar, retiro-as, lavo-as em soro com solução de prata coloidal e recoloco-as.

Uso lentes de contato desde 1988 e cerca de seis meses depois de utilizar produtos recomendados para limpeza das lentes e lubrificação durante o uso, sofria com constante irritação. Instintivamente substitui tudo por apenas soro fisiológico e a irritação desapareceu. No ano de 2000, depois de conhecer um pouco mais a prata coloidal (a descobri em 1999) comecei a usá-la da forma como descrita acima e as lentes passaram a durar mais. Já se passam mais de 20 anos e meus olhos estão saudáveis. Quando contraí conjuntivite em uma viagem aérea (talvez o ar condicionado interno) simplesmente aumentei a dosagem da solução de prata a razão de 50%, pingando de duas e duas horas e em 24h a doença foi eliminada.

Thomas Korontai

_____


Solução mãe considerada: 10 minutos de eletrodos mergulhados e em operação, em 250 ml de água mineral comum, você tem sua própria Prata Coloidal.

GERADOR DE PRATA COLOIDAL

COMPRE AQUI: liberdadedeser@gmail

Através deste contato terá o direito a um par a mais de eletrodos de prata, podendo produzir sua própria Prata Coloidal por um longo tempo.

Google + 1

Talvez se interesse:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Florais e Cia...