quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Descontrução e Reconstrução



(trechos de e-mail avaliação de Terapia Integrativa de uma pessoa atendida por mim)


"...desconstrução e reconstrução. .......Não sabia qual seria a proposta da facilitadora, mas estava de acordo com meu  momento, entrei de cabeça na representação de meu papel (a entrega naquele momento)..........fazer uma limpeza de sentimentos, momentos, pensamentos que não me servem, e acolher o novo, não sei de que forma, deixar fluir.

Então foi um baque "ler com meus olhos tudo de "negativo" que saiu na minha consulta assim que cheguei em casa. Esqueci que são justamente oportunidades para transmutar esses padrões.

Então, falando da vivência, me permiti a desconstrução física, tentando me desmanchar até perder o equilíbrio de meu corpo. No momento da reconstrução, eu queria sentir as mãos da Divindade, moldando meu novo corpo, minha nova maneira de ser..."
(pausa minha para uma observação):

Quanto a essa sua frase, perdoe-me, mas não posso deixar passar: 

...falando da vivência, me permiti a desconstrução física, tentando me desmanchar até perder o equilíbrio de meu corpo. No momento da reconstrução, eu queria sentir as mãos da Divindade, moldando meu novo corpo, minha nova maneira de ser...”...

- Querida, Deus não criou e nem vai criar um novo corpo, pois:

NÃO SOMOS UM CORPO! “Nada real pode ser ameaçado (nossa realidade de pureza e inocência de origem). Nada IRREAL (corpo e tudo mais que percebemos) existe...” (UCEM)

O que percebemos como um corpo está apenas em nossa MENTE e não existe, a não ser, porque ACREDITAMOS que ele existe!

Na dualidade de tempo/espaço QUE TAMBEM, FOMOS NÓS QUE CRIAMOS, o CORPO FÍSICO que achamos que existe, “é importante” até a segunda... digamos, primeira página, enquanto nossa EXPERIÊNCIA HUMANA... É por isto que, paradoxalmente, temos que CUIDAR DELE...

Com relação a, - desconstrução e reconstrução, é CUIDARMOS apenas de uma única coisa, NOSSA MENTE ERRADA / DETURPADA.

Mas, ainda assim, só podemos pedir ao EU Superior/Espírito Santo, a limpeza no Ho’oponopono, ou perdão no UCEM, pois é ELE que FAZ e não nós (NOSSA MENTE EQUIVOCADA), pois: 

“Tu não podes cancelar sozinho os teus erros passados. Eles não desaparecerão da tua mente sem a Expiação (desfazer / limpeza), um remédio que não foi feito por ti.” (UCEM)

Portanto, resumindo o que SOMOS de fato, que JÁ somos, SEMPRE fomos e sempre SEREMOS é: PUROS e INOCENTES... não há como modificar essa REALIDADE, a não ser que queiramos continuar a acreditar que somos um CORPO. -

Quanto essa outra questão que você coloca sobre seu marido:

“... me veio um sopro em  resposta a uma pergunta...porque continuo com o (preservando o anonimato)? Pela primeira vez, nesses trinta e poucos anos de relacionamento, pensei na possibilidade da palavra "amor". Não é um amor físico, pois lembro poucos momentos nesse sentido, e isso sempre me gerou sentimentos de culpabilidade. Talvez um amor no sentido de cuidar, mesmo não cuidando....por mais "defeitos " que eu veja e tenha visto nele, sempre associei meu ficar com ele, relacionado a medos e inseguranças minha. Ele, sempre apareceu como um homem forte, corajoso, que  deixou a sua família, para se aventurar no exterior e teve  também a "coragem" de se casar com uma menininha linda e tímida, mas que possibilitou a ele continuar a fazer o papel de homem forte, e conseguir ter  o que temos. Ele precisou de minha fraqueza para ser forte, e eu dele, para continuar na minha fraqueza......simbiose. Isso é amor? não sei!!......

Agora eu o vejo como uma criança, perdido e eu sem condições de lhe estender a mão....”

Percepções e percepções minha querida, apenas projeções nossas, vemos no outro o que vai dentro de nós, que entre tantas outras, apenas dualidade, força/coragem X criança perdida... E que faz parte da “diminuta louca ideia” (UCEM), que criamos e que insistimos em alimentar... 

Não, não se engane, isto NÃO é amor! AMOR é tudo que É, é um estado de PAZ, que vai se fortalecendo mais e mais, na medida em que praticamos o “fazer sem fazer” - Wu Wei = não-ação (Tao Te Ching), em outras palavras, abrindo mão do controle de nosso ego, apenas pedindo pelo ao Espírito Santo o desfazer através do perdão = ver o outro e a nós mesmos como o Cristo que todos somos, puros e inocentes, ou como está aqui nessa suas próprias palavras: 

“...então eu só posso continuar me fortalecendo......no amor, na entrega, na fé sem evidência, na confiança que este ser veio até mim, para eu aprender (Nota minha: nosso espelho), então ser grata  e deixar fluir o barco da vida.

Grata, por me dar a oportunidade de observar  minhas próprias projeções e assim me lembrar, que a minha cura é sua cura... Lembrando que eu sou você e você sou eu e que, enquanto, Professor de Deus (UCEM), sempre estamos falando para nós mesmos... Te amo, te amo, te amo, sou grata!

Cuide bem de você... www.cuidebemdevoce.com

Google + 1

Talvez se interesse:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Florais e Cia...