sábado, 8 de agosto de 2009

127-Sobre a Gripe Suína Médica Káthia Ribas



Escreveu assim a Médica Káthia Ribas CRM 9448 (Gerência do Instituto Curitiba de Saúde):



Estive com o Secretário Estadual de Saúde, participei da reunião do Ministério da Saúde, conversei com as autoridades da Vigilância Sanitária, SAMU e Secr. Municipal de Saúde, além de epidemiologistas e infectologistas.

Não satisfeita, liguei para o CDC (
Centro de Controle de Doenças em Atlanta), onde trabalha uma colega minha de turma.

A situação atual é a seguinte:

O vírus (
H1N1) veio para ficar. Nesta 1º onda do vírus no Brasil, calcula-se que 70.000.000 de brasileiros terão contato com ele até final de setembro.

Das atuais viroses respiratórias presentes no sul do país, 60% já são do novo vírus, isto é, das pessoas com gripe que falamos,
mais da metade já tem o novo vírus...

Isto é uma projeção estatística, ou seja, não há mais capacidade para se fazer exame de todos os suspeitos.

A condução dos casos será como da gripe comum, e somente os casos graves ou em grupos de risco haverá dispensação da medicação antiviral.

O vírus (H1N1)
tem maior transmissibilidade que o vírus influenza, mas tem menor patogenicidade, ou seja, MATA MENOS QUE A GRIPE COMUM... acontece que ele tem tropismo por organismo com alguma brecha imunológica que comprometa as defesas habituais, então ele pode ser potencialmente mais agressivo em pacientes com: nutrição inadequada, más condições de higiene, cardiopatas e pneumopatas crônicos, asmáticos graves, renais crônicos, diabéticos, obesos mórbidos, imunossupressores (corticoides, tto para câncer) e doenças degenerativas.

Em pessoas hígidas, dificilmente haverá complicação, e, volto e frisar,
A MORTALIDADE É MENOR QUE O VIRUS DA GRIPE COMUM.

...Nesta semana,
o ministério anunciou que 70.142 pessoas foram mortas pela gripe sazonal (comum) no país em 2008... (Folha de S. Paulo)

Por enquanto o importante é:
boa alimentação, ambientes arejados, higiene adequada de mãos e vias aéreas. Álcool pode ser usado em superfícies potencialmente contaminadas.


Evitar locais fechados pelo menos nos próximos 15 dias, enquanto o vírus está em curva ascendente...
Depois, é vida normal.

Em 99,85% dos quadros de (H1N1) a evolução será ABSOLUTAMENTE BENIGNA, ou seja, portados assintomático, sintomas leves ou moderados, perfeitamente tratados com: cama e sintomáticos (repouso por 5 dias está mais que suficiente).

O
afastamento das aulas é muito mais uma medida tranquilizadora para os pais, enquanto as equipes das escolas são adequadamente preparadas para receberem os estudantes e conviverem com a nova doença.

As 2 gripes estão ai, os sintomas são idênticos, não há porque saber se é gripe A ou influenza, a conduta será igual, e evoluirá geralmente bem.

Tivemos mortes, sim (porém 3 das mortes da semana passada acabaram se confirmando como da influenza, e não da gripe A).
Alguns jovens saudáveis faleceram sim, mas na grande maioria , mesmo nos jovens, havia algum fator basal predisponente: acompanhei 3 casos: 1 criança do interior(
desnutrida); 1 adulto com 33 anos (cirrose) e 1 senhora de 54 anos (asmática grave).

Portanto, amigos, muita cautela na transmissão de informações.

Evitem lotar os hospitais com casos leves, só em casos de febre = ou > de 38ºC, dor de garganta ou dificuldade respiratória as pessoas deverão procurar os postos de Saúde.

Abç,

Káthia Ribas CRM 9448
Gerência do Instituto Curitiba de Saúde

Google + 1

Talvez se interesse:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Florais e Cia...