quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

168- Perigos das Isoflavonas


Perigos das Isoflavonas

Perigos das Isoflavonas Dietéticas a Níveis Superiores
Àqueles Encontrados Nas Dietas Tradicionais
[1]

A Cargill recebeu por “auto-determinação” o status de “GRAS”[*] para seu suplemento de isoflavona da AdvantaSoyTMClearTM para ser usado como um aditivo para bebidas, barras nutritivas, iogurtes, substitutos de refeições e confeitarias. Os resumos de estudos abaixo dão amplas provas dos perigos de adicionar fitoestrógenos (isoflavonas) nas comidas comuns. Os efeitos danosos incluem bloqueio endócrino, supressão da tiróide, supressão do sistema imune, supressão da produção do esperma, quebra de DNA e incidência aumentada de leucemia, câncer de mama, câncer de cólon, infertilidade, problemas de crescimento e mudanças sutis no comportamento do dimorfismo sexual.

Tem sido argumentado que níveis altos de isoflavonas da soja como genisteína, daidzeína e genistína em dietas asiáticas protegem os habitantes do Japão e China de certas doenças degenerativas, especialmente câncer de mama e de próstata. Na verdade, o consumo de soja em dietas asiáticas tradicionais é baixo. Um relatório de 1975 lista os alimentos a base de soja como fontes secundárias de proteína no Japão e China. [2] As fontes principais de proteína listadas eram as carnes inclusive vísceras, aves, peixes e ovos. O consumo médio de isoflavona em dietas asiáticas é de 3 a 28 mg/dia, como mostrado na tabela abaixo.

Os estudos indicam que o consumo de isoflavona a níveis que excedem ligeiramente esses níveis encontrados nas dietas tradicionais resultam em supressão da tiróide e bloqueio endócrino. O suplemento da AdvantaSoyTMClearTM acrescentaria 30 a 50 mg de isoflavonas para cada 100 gramas de várias comidas ocidentais comuns, níveis que excedem as quantias encontradas em dietas tradicionais e que está na gama de níveis que causam problemas, especialmente para os indivíduos sensíveis. Note que este nível também é maior que a quantia provida por 25 mg de proteína de soja, a quantia determinada pelo FDA para garantir uma reivindicação de ser saudável. Não só é possível mas provável que muitos indivíduos consumirão dois ou mais tipos de comidas às quais as isoflavonas de Cargill foram acrescentadas, especialmente aquelas comidas que serão promovidas com muito propaganda sobre os seus benefícios de saúde. Dois ou mais tipos de tais comidas proveriam 60 a 100 mg de isoflavonas por dia, uma quantia que provê o estrogênio equivalente à pílula anticoncepcional[3] e que claramente traz perigos mesmo depois de um período breve de entrada diária.

Isoflavonas
China (1990) [4] 3 mg/dia
Japão (1996) [5] 10 mg/dia
Japão (1998) [6] 25 mg/dia
Japão (2000) [7] 28 mg/dia
Em japoneses recebendo quantidade adequada de iodo, causou supressão da tiróide depois de 3meses. [8] 35 mg/dia
Em mulheres americanas, causou mudanças hormonais depois de 1 mês. [9] 45 mg/dia
Em mulheres americanas, causou mudanças que pressagiam câncer de mama depois de 14 dias. [10] 45 mg/dia
Quantia recomendada pelo FDA. [11] 24 mg/dia
AdvantaSoyTMClearTM 30-50 mg/100 g de porção

Como evidência da toxicidade no acúmulo das isoflavonas da soja, advertências começaram a aparecer na imprensa popular. Um artigo que aparece na Sessão de Saúde do Washington Post foi intitulado: “Você tem que ter cuidado com a soja: tofu e comidas semelhantes podem ser benéficas, mas alguns peritos temem que os excessos possam ser inseguros”. [12] Escrevendo para o New York Times, a colunista de saúde Marian Burros publicou o seguinte comentário sobre suplementos de isoflavona que provêem 50 a 100 mg de isoflavonas por cápsula: “Contra o fundo de elogios difundidos. . . existe uma suspeita crescente de que a soja -- apesar de seus benefícios indisputados -- pode ter algumas periculosidades. . . . Nenhum dos 18 cientistas entrevistados para esta coluna estava disposto a dizer que tomar isoflavonas era livre de risco”. [13]
A adição de isoflavonas nas comidas comuns traz um claro perigo ao público e não deveria ser permitida.

A seguir o site traz uma gama enorme de estudos desenvolvidos desde 1953 até 2003, detalhando os efeitos danosos da soja na saúde humana.

Quando eu comento com meus pacientes sobre os perigos da soja, todos me perguntam “porque então a soja é tão divulgada e promovida?”. Minha única resposta é esta:
A Índia deve comercializar no ano que vem (2010) mais de 3,5 milhões de toneladas do farelo. O Brasil colherá 57,1 milhões de toneladas e a Argentina deve colher o equivalente a 31,9 milhões de toneladas do grão. Lovatelli estima que a área de cultivo de soja no Brasil aumente cerca de 3 a 4% para a próxima safra. A previsão é de que a produção avance sobre a área de milho. Também ontem, o governo norte-americano anunciou que a produção de soja nos Estados Unidos vai chegar a 3,2 bilhões de bushels do grão.[14]

Precisa falar mais?

Fonte
*********

DISTÚRBIOS MENTRUAIS - TPM - MENOPAUSA
TERAPIA FLORAL


Lena Rodriguez - Terapeuta Vibracional
www.cuidebemdevoce.com




Google + 1

Talvez se interesse:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Florais e Cia...