domingo, 21 de outubro de 2012

Seu Corpo Sabe




Vernon Coleman escreveu mais de 90 livros, traduzidos para 22 línguas. É o autor médico da Grã-Bretanha, mundialmente conhecido pela defesa dos animais e pela sua franqueza na denúncia dos males da medicina atual.
 
Desde 1983, vem coletando novas provas dos poderes admiráveis do corpo humano. Há provas, apresentadas por cientistas de todo o mundo, mostrando que o poder do corpo e da mente é maior do que se poderia sonhar há apenas alguns anos.

 
Há uma cegueira dos profissionais médicos em relação aos poderes do corpo. O corpo é perfeitamente capaz de cuidar-se sozinho. Mas poucas pessoas aproveitam esses mecanismos de auto-cura e a capacidade de auto proteção

Coleman chama de a grande tragédia da medicina ortodoxa o fato de que os médicos suspeitam de tudo que é novo e relutam em aceitar teorias e idéias que contradizem atitudes tradicionais. 

 
A prática da medicina tradicional é um grande negócio. São milhares de empresas que tem interesse em sua doença. Como existe um interesse comercial tão grande nos cuidados de saúde, são fatores comerciais que influenciam o tipo e a qualidade do tratamento oferecido..

Riscos da medicina convencional; os hospitais são um campo fértil para a proliferação de organismos infecciosos.  Hoje, há provas de que se você está internado em um hospital e contrai uma infecção, é provável que a tenha contraído no hospital. Se houver um ferimento infeccionado ou uma infecção do trato urinário, é quase certo que a contaminação se deu no hospital. Há provas de que até lanchonetes e refeitórios hospitalares podem ser prejudiciais. Os pacientes podem definhar no hospital por falta de alimentação adequada e o risco de pegar uma infecção devido à comida no hospital é maior do que em um restaurante! 

 
Exames e tratamentos hospitalares também podem ser perigosos. Os riscos são tantos que os médicos costumam usar termos como “idiopático”, “criptogênico”,“iatrogênico” e “nosocomial” para ocultar a verdade sobre a evolução das doenças. Exames potencialmente arriscados continuam sendo feitos ainda que os benefícios sejam poucos ou nulos. São poucos os médicos que questionam se  determinado exame é justificado, se certos tipos de tratamentos são justificados. Se um paciente tem dois conjuntos de sintomas, é provável que o segundo conjunto tenha sido causado ao tratar o primeiro.

 
Quando um paciente não recebe cuidados médicos, muitas vezes ele vive mais.
.
Com o tratamento tradicional as defesas internas podem ser prejudicadas. Seja receitando comprimidos ou usando o bisturi, ele estará muitas vezes lutando contra as defesas do próprio organismo. Como precisam ser poderosos para lutar eficazmente contra as fortes reações fisiológicas no interior do corpo, os tratamentos modernos causam efeitos colaterais consideráveis. Muitos vezes, existe um risco adicional associado a esse tipo de terapia intervencionista; o tratamento pode afetar a capacidade do organismo de lidar com outras ameaças.

Escolha o melhor e descarte o resto Não há dúvida de que um enfoque “holístico” nos cuidados médicos é excelente para os pacientes. Quando seguida adequadamente, significa que cada doença pode ser tratada através de uma abordagem “escolha” e “misture”, ou seja, escolhendo os aspectos da medicina convencional e da medicina alternativa com maior chance de serem eficazes e causarem menos efeitos colaterais, tratando e observando atentamente a todos os aspectos individuais do paciente. Em suma, a palavra “holística” foi criada para designar uma atitude.

No caso de muitas doenças, não adianta tratar o que está errado com o corpo se não tratar também o que está errado com a mente. Acho incrível que um médico moderno cuide do corpo de um paciente que sofre de hipertensão, distúrbios intestinais ou asma e ignore sua mente, quando já está mais do que provado que, no caso de muitas doenças, os sintomas físicos são produzidos por algum tipo de distúrbio mental. Da mesma forma, é estranho e até mesmo não científico, que um osteopata trate a coluna de um paciente ignorando sua mente.

Infelizmente, a maioria dos médicos aprende pouco sobre medicina alternativa ou complementar. E muitos terapeutas alternativos nunca tiveram um ensino eficiente sobre anatomia e fisiologia humanas.
O resultado é que os cuidados de saúde continuam divididos em duas áreas: ortodoxa e não ortodoxa. Poucos profissionais de qualquer uma dessas áreas aprenderam o suficiente sobre todos os aspectos da medicina para serem capazes de oferecer conselhos realmente holísticos, oferecendo aos doentes o melhor de todos os mundos. As vantagens de uma abordagem verdadeiramente holística são imensas, não só porque a medicina holística oferece a oportunidade de aproveitar o melhor e evitar o pior, como também porque tipos diferentes de tratamento podem, quando usados em conjunto, ter um efeito ainda maior.

 
O enfoque genuinamente holístico pode empregar um medicamento moderno, uma técnica de relaxamento e um tipo de massagem para tratar um único conjunto de sintomas. Praticantes da medicina alternativa não são sempre a melhor escolha Talvez você pense que seria melhor recorrer a um terapeuta alternativo. Mas, muitos desses profissionais são, em sua área, tão arrogantes e intelectualmente isolados quanto os médicos que foram ensinados a receitar comprimidos.

Muito acupunturista, homeopata, fitoterapeuta e outros afirmam que oferecem a seus pacientes uma medicina holística quando, na verdade, não oferecem nada disso. Por mais bem treinado que seja, o terapeuta alternativo que se dedica a uma única especialidade não é holístico.

Cuide bem de você... www.cuidebemdevoce.com

Google + 1

Talvez se interesse:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Florais e Cia...