sábado, 29 de junho de 2013

MÉDICOS BRASILEIROS MORREM DE MEDO DE CUBANOS

Palavras de um médico brasileiro: 

Publicado em 21 de maio de 2013  


Carlos Lyrio – Médico
Os médicos brasileiros estão morrendo de medo dos médicos cubanos. Porque será? Afinal, quem não deve não teme! O fato é que as corporações médicas estão muito preocupadas com a chegada dos cubanos.

É preciso pensar alguns pontos para compreendermos o temor. Os médicos brasileiros sempre se sentiram muito confortáveis no exercício profissional, pois o médico não é um profissional em abundância, principalmente depois que os especialistas tomaram conta do mercado de trabalho. Uma coisa é falar em médico, outra coisa é falar em mastologista, hematologista, endocrinologista, imunologista, alergista e outros “istas” a mais. As Faculdades de Medicina, atendendo em sua maioria às demandas de mercado da indústria farmacêutica e de equipamentos médicos , produzem cada vez mais “istas” e menos “médicos.” Uma coisa também interessante é que , no Brasil, as Faculdades de Medicina parecem ser mais subordinadas aos órgãos corporativos dos médicos do que ás instâncias governamentais. Elas resistem arrogantemente às mudanças curriculares necessárias à adaptação do profissional médico ao cenário sanitário do país. O resultado é um monte de “istas” batendo cabeça nos corredores de hospitais da cidade grande e falta de médico no interior.

Outro fator interessante é que o estudante de medicina, na maioria das vezes, vem da classe média alta e entra na faculdade sem o menor interesse nas questões sanitárias do país. No início do curso alguns até podem demonstrar um certo interesse ou sensibilidade às questões públicas, mas quando começam a fase clínica passam a querer se especializar e, na residência, concretizam sua formação, ingressando no mercado de trabalho interessados no alto retorno financeiro, que será facilmente conquistado na rede privada de saúde, principalmente a das grandes cidades. O vínculo público serve apenas para aprimorar suas habilidades profissionais, durante os primeiros anos, que serão, quando bem lapidadas no setor público, desfrutadas pelos pacientes privados.

A verdade, sem hipocrisia, é que médico não vai para o interior, por dinheiro nenhum. Salvo raras exceções, que na maioria das vezes, se interiorizam, não por idealismo, mas para enriquecerem.

Por que o medo dos cubanos? Os médicos cubanos são conhecidos no mundo inteiro por suas competências na rede básica e preventiva de assistência a saúde no interior. São invejados até pelos norte-americanos. O Programa Saúde da Família – PSF é inspirado no modelo de cuba, mas boicotado pelas corporações médicas e Faculdades de Medicina. Se o PSF funcionar, não teremos muito mais pacientes nos hospitais para os “istas” adestrarem suas mãos. O temor não é só dos médicos, mas da indústria farmacêutica e de equipamentos médicos e de todos os reacionários que se alimentam dela, ou seja, se alimentam da doença e não da saúde. E agora? Bien venida a los colegas!
___________

Bem, tive dois professores cubanos maravilhosos, que na época em que estudei por alguns anos com eles, ainda estavam sob a custódia de Cuba... São médicos na medicina moderna e também na medicina tradicional medicina chinesa, com nível de cientistas em Cuba... Eu estudei MTC porque fiquei apaixonada pela filosofia desta e me aprofundando nos estudos fui ficando cada vez mais agraciada por toda dedicação e empenho de meus professores com seus alunos... Minha eterna gratidão queridos professores Doutores: Ernesto G. Garcia e Pedro P. Arias!


Leia também:

É a mente que proporciona o desequilíbrio da floral intestinal...

Google + 1

Talvez se interesse:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Florais e Cia...