quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Beber suco de beterraba ajuda a proteger o cérebro

 Consumir suco de beterraba diariamente pode aumentar o fluxo de sangue no cérebro em pessoas na terceira idade

 

Por ser rica em nitratos, essa bebida combate a demência na terceira idade


Consumir suco de beterraba diariamente pode aumentar o fluxo de sangue no cérebro em pessoas na terceira idade, e assim proteger os indivíduos de desenvolver casos sérios de demência, diz um estudo feito pela Wake Forest University, nos Estados Unidos. Os autores da pesquisa dizem que esse pode ser um ótimo método para combater esta doença que atinge aproximadamente 35 milhões de pessoas no mundo. 

No estudo, publicado no jornal especializado Oxide: Biology and Chemistry, os cientistas acrescentaram durante quatro dias, suco de beterraba, que é rico em nitratos, na dieta de 140 pessoas com mais de 70 anos e que sofriam com demência. Durante a pesquisa, os participantes recebiam refeições ricas em nitratos, que incluía um copo de aproximadamente meio litro de suco do vegetal. Depois de cada uma das refeições, os idosos passavam por exames de sangue e uma série de outros testes para medir o funcionamento do sistema circulatório.  

Os autores da pesquisa descobriram que depois de ingerir uma dieta rica em nitratos, as pessoas na terceira idade tinham uma maior circulação de sangue no cérebro, o que facilita o transporte de oxigênio para os lóbulos frontais. Essa área está associada com a degeneração que leva a demência e a outros problemas cognitivos, e sua melhor oxigenação pode prevenir essas complicações e diminuir o ritmo de sua evolução. 

Consumir altas concentrações de nitratos, contidos na beterraba, assim como no aipo, repolho, espinafre e alface, ajuda a dilatar os vasos sanguíneos e a aumentar o fluxo de sangue nos lugares que precisam de oxigênio. A beterraba se destaca porque além dilatar as artérias também combate a pressão alta e diminui o risco de derrames, complicações mais comuns na terceira idade.  
Proteja seu cérebro
Além dos nitratos contidos na beterraba, existe uma série de nutrientes que ajudam a proteger o cérebro. Segundo um estudo feito pelo Instituto Salk, na Califórnia (EUA), a fisetina que se encontra no morango, pêssego, uva, kiwi, tomate, maçã e também na cebola e espinafre é uma substância fundamental para manter a memória jovem, porque estimula a formação de novas conexões entre os neurônios. Alguns nutrientes, como a fisetina e os nitratos, são importantes para a manutenção da saúde do cérebro, como: 
-Zinco, Selênio, Ferro e Fósforo: sais minerais que participam de inúmeras trocas elétricas e mantêm o cérebro acordado e ativo (elétrico). Presente em todas as sementes e grãos, em raízes e nas folhas verde escuro, iogurtes. 
-Vitamina E: poderosa ação antioxidante. Presente em todas as sementes e grãos, como também em óleos vegetais prensados a frio. 
-Vitamina C: famosa ação antioxidante. Presente nas sementes frescas e cruas que foram pré-geminadas, assim como na maioria das frutas. 
-Vitaminas do complexo B: regulam a transmissão de informações (as sinapses) entre os neurônios, presente nas sementes e nas fibras dos alimentos integrais e proteínas.  
- Bioflavonoides: são polifenois com forte ação antioxidante. Além das sementes, são encontrados também no limão, frutas cítricas, uva e nas folhas verde escuro. 
-Colina: participa da construção da membrana de novas células cerebrais e na reparação daquelas já lesadas. Presente na gema do ovo e em todas as sementes e grãos (predominância na soja), como também em óleos vegetais prensados a frio.
-Ômega-3: funciona como um anti-inflamatório poderoso, evitando a morte dos neurônios. Existem somente três fontes: os peixes de águas frias e profundas e as sementes de linhaça e prímula.  
-Carboidratos: a glicose é a energia exclusiva do cérebro. Por isso, ficar muito tempo sem comer carboidratos diminui a atividade mental. Carboidratos complexos (pão, batata, grãos) são absorvidos mais lentamente, fornecendo energia de forma regular. Já o açúcar dos doces é absorvido tão rapidamente que é armazenado como gordura, sem fornecer energia de modo constante.  
*****
Da BBC Brasil
Beber suco de beterraba ajuda a aumentar a resistência física e permite que atletas se exercitem por até 16% de tempo a mais, segundo um estudo realizado pela Universidade de Exeter, no Reino Unido.

De acordo com a pesquisa, o nitrato da beterraba ajuda a reduzir o consumo de oxigênio, diminuindo o ritmo em que as pessoas chegam à exaustão. O efeito de um copo de 500 ml do suco do legume seria maior do que o de treinamento regular.

A descoberta poderia beneficiar pessoas com doenças cardiovasculares, respiratórias e metabólicas, além de atletas de esportes de resistência.

Os cientistas ainda não sabem ao certo como o nitrato do suco de beterraba ajuda a aumentar a disposição física, mas eles suspeitam que a substância se transforma em óxido nítrico no corpo, reduzindo a quantidade de oxigênio consumida durante o exercício.

Bicicleta

A pesquisa da Universidade de Exeter conduziu o estudo com oito homens entres 19 e 38 anos de idades, que tomaram 500 ml de suco de beterraba orgânico todos os dias, por seis dias consecutivos, antes de completarem uma série de exercícios em uma bicicleta ergométrica.

Em outra ocasião, eles ingeriram um placebo de suco concentrado de cassis pelo mesmo período e tiveram de realizar a mesma rotina de exercícios.

Depois de beber o suco de beterraba, o grupo conseguiu pedalar uma média de 11,25 minutos, 92 segundos a mais do que quando tomaram o placebo.

Isso representa uma redução de aproximadamente 2% no tempo levado para percorrer uma determinada distância. A ingestão do suco de beterraba também fez com que o grupo apresentasse pressão arterial mais baixa durante o período de descanso.

Atletas

Um dos pesquisadores envolvidos no estudo, Andy Jones, que também assessora a maratonista britânica Paula Radcliffe, disse estar maravilhado com os resultados, "porque esses efeitos não podem ser alcançados por outros meios, incluindo treinamento".

"Tenho certeza que atletas profissionais e amadores vão ficar muito interessados nos resultados do estudo. Também gostaria de explorar a relevância dos resultados para pessoas que têm má forma física e poderiam usar a suplementação da dieta como uma maneira de ajudá-los em seu dia-a-dia", diz Jones.

Já o acadêmico John Brewer, especialista em ciência do esporte na Universidade de Bedfordshire, acha que ainda é preciso aprofundar os estudos sobre a questão.

"As descobertas podem ser muito animadoras para aqueles envolvidos em esporte, mas estudos mais amplos são necessários para que possamos saber os benefícios exatos e entender os mecanismos envolvidos." 
 
******
Os alimentos que ingerimos são muito importantes para nosso corpo físico, porém lembrando que "alimentos", novas perspectivas também é vital!
 
Lena Rodriguez

Google + 1

Talvez se interesse:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Florais e Cia...